CMDCA - Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Goiânia

Fechar

Megaoperação contra pornografia infantil busca suspeitos em 24 estados

Ação colocou nas ruas 2.600 policiais civis; cem investigados foram presos

SÃO PAULO Policiais civis de 24 estados e Distrito Federal cumprem nesta quinta-feira (17) 578 mandados de busca e apreensão contra suspeitos investigados por disseminar conteúdo de pornografia infantil na internet.
A ação integra a segunda fase da operação Luz da Infância e é coordenada pelo Ministério Extraordinário da Segurança Pública, que está sob o comando do ministro Raul Jungmann.
Por volta das 8h40, cem suspeitos haviam sido presos em todo o país, segundo balanço parcial da pasta da segurança. Os mandados da operação são de busca e apreensão, mas quem for pego com material pornográfico é preso em flagrante.
Os suspeitos foram monitorados nos últimos quatro meses pela diretoria de inteligência da Secretaria Nacional de Segurança Pública com base em dados coletados em ambientes virtuais.
As informações obtidas foram, então, passadas para as polícias civis de todos os estados, que instauraram inquéritos e pediram à Justiça autorização para executar os mandados de busca e apreensão que vieram à tona nesta quinta.
Cerca de 2.600 agentes estão nas ruas. Os suspeitos detidos em flagrante estão sendo levados às delegacias de proteção à criança e crimes cibernéticos dos estados envolvidos.
Só em São Paulo, os agentes buscam cumprir 166 mandados.

PRIMEIRA FASE
Na primeira fase da megaoperação, realizada em outubro do ano passado, os agentes prenderam 112 suspeitos em 24 Estados, além do Distrito Federal – Amapá e Piauí não participaram na ação porque não tiveram tempo hábil de concluir as investigações.
No total, foram identificados mais de 151 mil arquivos com conteúdo de pedofilia –cenas de sexo explícito com a participação de crianças– que eram compartilhados entre os suspeitos.
A lei diz que apenas armazenar esse tipo de material já configura crime. Os suspeitos tanto armazenavam quanto compartilhavam esse material. Em alguns casos, também o produziam.

Editorial O Popular: Família Acolhedora

10 de novembro de 2018

Ainda que com atraso de nove anos, é de bom tom que Goiânia enfim se some aos esforços do programa Família Acolhedora. Trata-se de um processo há muito defendido pelas autoridades em favor de crianças e adolescentes à espera de adoção nos abrigos judiciais. Desde 2009, a União abriu a possibilidade para que famílias pudessem…

CMDCA Goiânia realiza Assembleia Ordinária na próxima terça-feira, 13/11

10 de novembro de 2018

O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Goiânia, publicou nesta quinta-feira, 08/11/2018, Edital de Convocação para realização de Assembleia Ordinária a realizar-se na próxima terça-feira, 13/11, 14h, na sede do órgão situado à Rua B, n° 56, Vila Viana, Goiânia/GO. Consta no Edital os seguintes assuntos a serem deliberados: 1° Deliberações…

Lei da Família Acolhedora reconhecida após 9 anos em Goiânia

7 de novembro de 2018

À espera desde 2009, programa é sancionado pela Prefeitura após pedido do MP-GO   Nove anos depois da aprovação da Lei federal 12.010, em 2009, a Prefeitura de Goiânia sancionou a legislação municipal que institui o programa Família Acolhedora. No documento da União, a previsão de que as famílias pudessem se cadastrar para receber crianças…

CMDCA Goiânia decreta perda dos mandatos de Conselheiros Tutelares por postulação à cargo eletivo

27 de outubro de 2018

Em decisão inédita o pleno do CMDCA Goiânia decretou na última sexta-feira, 26/10, por unanimidade de votos, a perda dos respectivos mandatos aos Conselheiros Tutelares Darlan Paulino e Ivanete Damas, ambos da Região Noroeste de Goiânia, em razão da candidatura dos mesmos ao cargo eletivo de Deputado Estadual nas eleições ocorridas no dia 07/10. O…

Ler mais notícias