CMDCA - Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Goiânia

Fechar

Bebê de três meses envenenada recebe alta de hospital em Goiânia

Principal suspeito é namorado da avó materna da criança; ele já está preso por suspeita de tentativa de homicídio de uma ex-companheira

A neném de 3 meses que foi envenenada recebeu alta nesta segunda-feira (4) do Hospital de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira. A bebê cou internada por seis dias.
De acordo com a Polícia Civil, o principal suspeito de ter dado o veneno é o namorado da avó materna, que já está preso por outro crime. Ele é acusado de tentativa de homicídio da ex-companheira.
Segundo informações do Conselho Tutelar, a menina foi levada ao hospital quando a mãe e a avó perceberam uma espuma saindo da boca da criança.
O suspeito, que está preso desde quinta-feira (28), negou qualquer envolvimento com o crime. A avó da vítima armou em depoimento que apenas ela e o namorado sabiam onde o veneno para matar lagartas ficava guardado. A Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) está investigando o caso.

Fonte: Jornal O Popular. 04/03/2019

CEDCA e CMDCA Goiânia discutem sistema socioeducativo

19 de junho de 2019

O Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente de Goiás (CEDCA) e o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Goiânia (CMDCA), convocaram Assembleia Extraordinária Ampliada para discutir a situação do sistema socioeducativo no Estado de Goiás, em especial, o Centro de Atendimento Socioeducativo e os últimos acontecimentos. A reunião…

Precariedade do Case é denunciada

17 de junho de 2019

Thalys Alcântara Um relatório divulgado no mês passado pelo Mecanismo Nacional de Prevenção e Combate à Tortura (MNPCT) aponta uma série de irregularidades no Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) de Goiânia. O documento foi baseado em uma visita técnica no dia 28 de setembro do ano passado e contém várias recomendações para adequar a unidade…

Facções recrutam jovens

16 de junho de 2019

Editorial Reportagem nesta edição dominical dá conta de como as facções criminosas contribuem para a instabilidade no sistema socioeducativo de Goiás, onde adolescentes infratores cumprem medidas impostas pela Justiça. A situação se mostra potencialmente explosiva, na medida em que reproduz a lógica já implantada nos presídios. Importante destacar que a influência do crime organizado começa…

Presença de grupos já era de conhecimento interno

15 de junho de 2019

Thalys Alcântara A presença de facções criminosas dentro do sistema socioeducativo já foi relatada pelo POPULAR em outras ocasiões. No entanto, é a primeira vez que indícios materiais disso são divulgados. Em reportagem do dia 10 de janeiro de 2018, quando 11 fugiram do Case, um servidor afirmou que haveria comunicação entre presos do sistema…

Ler mais notícias